Dicas para iniciar a remar de Sup e Supwave

No aprendizado do Stand up paddle é preciso ter paciência. Alguns aprendem mais rápido, outros demoram um pouco mais. Apesar de utilizar o mesmo equipamento, uma remada de SUP em rio e lago pode ser bem diferente do que praticar o supwave no mar. Nos itens abaixo tentamos esclarecer alguns pontos que podem lhe facilitar nesse período inicial.

Dicas de segurança

SUPWAVE

Verifique sempre se o seu leash está bem preso. É importante que você saiba nadar. É claro que não precisa ser um grande nadador, mas o suficiente para se virar se precisar sair do mar sem prancha devido a possibilidade do leash arrebentar.

Remada de SUP em rios e lagos

Mesmo que você saiba nadar, é importante que você utilize colete salva-vidas para remar. Pois apesar da água ser calma, muitas vezes a água tem coloração escura e você não saberá em cima do que está remando. Além disso, lembre-se que o vento que era a favor, pode ficar contra no retorno, e na hora de uma condição desfavorável, estar de colete salva-vidas é um fator tranquilizante.

Prancha

Existem vários tipos de prancha no mercado de Stand up paddle. A nossa sugestão é que você pense primeiro qual seu objetivo com a prancha. Se você é iniciante, tem vários lugares que você vai alugar pranchas e ter alguma vivência. Lembre-se de perguntar a medida da prancha para quem você alugou, pois assim terá alguma referência do que será melhor para você.

O bico mais arredondado é interessante para remar em águas calmas e também facilita para levar alguém de carona (dependendo do peso que a prancha suportar). Já o bico mais similar aos das pranchinhas, é mais indicado para supwave.

Quanto as medidas da prancha, depende muito do seu objetivo. Mas sugerimos que você adquira uma prancha hibrida nesse primeiro momento, para que você possa vivenciar ambas experiências e defina qual a sua preferência. Claro que o ideal é adquirir algum tempo de experiência em remadas em rios e lagos para somente após isso tentar vivenciar o SUPWAVE.

Se formos pensar em tamanho da prancha de SUP, poderíamos citar essa referência de altura, mas lembre-se que o mais importante é a sua adaptação, essas medidas NÃO são uma regra, são apenas uma referência inicial.

cap-01

Já se formos pensar em medidas de borda e meio (largura) da prancha, poderíamos citar as seguintes referências.

cap02

Para remar em rios ou lagos você pode até adquirir um SUP inflável, que facilita na questão de transporte. Além de ser mais tranquilo cair em cima dessa prancha se você estiver em fase de aprendizado. Entretanto é uma prancha que você não teria sucesso no mar, pois ela sempre acaba cedendo um pouco na parte central e não tem o mesmo rendimento de uma prancha rígida.

Condições do mar

Essa é a parte mais importante para que vai iniciar no SUPWAVE. Antes de entrar no mar analise as condições do vento naquele dia. Ouço muita gente dizer que é difícil praticar Stand up paddle no mar do Rio Grande do Sul. Na realidade é mais difícil mesmo (risos), mas nem tanto assim! O que acontece é que para praticar SUPWAVE o ideal é que tenha pouquíssimo vento, e o verão gaúcho normalmente é com bastante vento, o que deixa o mar bem mexido. Se você escolher o momento correto (previsão de pouco vento, acompanhe a nossa página de previsão), pode ter sucesso.

Se formos pensar no litoral catarinense, tem alguns locais que podem ser melhores para iniciar no supwave. Locais onde normalmente no verão tem ondas menores e de melhor formação. Eu citaria esses locais para iniciar: Barra da Lagoa e Santinho ao norte de floripa, Garopaba e Ouvidor, dependendo da direção da Ondulação. Sempre evite as crowds (local onde tem muitos surfistas).

Técnica para entrar no mar

A sugestão é entrar em cima da prancha em boa parte do momento de joelhos, com flexão de 90 graus e flexionando um pouco mais quando vem a onda. Com leve inclinação do corpo para trás quando a onda for passar por você, e quando o bico subir, levar levemente o corpo para frente para a retomada. É possível utilizar técnica parecida em pé, sempre que a onda vier, tem que haver flexão de joelhos e quadril para amortecer o impacto da onda. Além disso o remo pode funcionar como uma bengala de apoio, sempre que você desiquilibrar crave o remo na água e de uma remada lenta e forte para recuperar o equilíbrio.

Treino fora da água

Importante sempre observar o ambiente antes de entrar na água. Repetir movimentos parecidos antes de entrar na água como forma de aquecimento. Analisar as condições de vento. E evitar de remar para longe caso você não esteja preparado fisicamente. Acompanhe a nossa sessão SUP Trainer e mantenha-se preparado.